Giselle Sato
A inspiração é o encontro perfeito das palavras e a imaginação. Aventure-se.
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Meu Diário
24/08/2018 15h35
No ir e vir infinito - Giselle Sato

Estou praticando mindfulness nas inúmeras vezes que não quero levantar da cama para fazer fisioterapia, e as práticas me ajudaram a perceber com clareza a realidade: tudo está em constante mudança, o cansaço e  a dor também se alternam evoluem e regridem. O mal estar muitas vezes está ligado ao emocional: pensamentos, sentimentos, sensações que são constantes, surgindo  e desaparecendo todo o tempo. Quando treino esta forma de perceber sem reagir, conviver com a dor crônica torna-se bem mais leve.

Posso repousar agora, mas amanhã também posso recomeçar, sem culpa e com mais disposição. Posso ter uma vida mais produtiva e menos sofrida, aceitando as coisas como são e não eu gostaria que fossem.

Nada tem um caráter definitivo na dor e na doença, mesmo em uma autoimune que  não tem cura, é degenerativa, com prognósticos sombrios, apontada como uma das mais dolorosas, incompreendida por muitos, temida e odiada por uma grande maioria, cercada de mitos e mistérios infundados.

E os pensamentos vêm e vão, as sensações se alternam num crescente, as emoções fluem, fluem, fluem…  no ir e vir infinito como diz a letra da canção do Lulu Santos.   Simples assim.  

 

 

 

 


Publicado por GiselleSato em 24/08/2018 às 15h35
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
19/08/2018 17h39
Cronica de um bom café

Olhou ao redor, a água fervia e ela não conseguia se decidir, fechou os olhos e pegou qualquer embalagem. Abriu depressa, sem pensar em desistir, jogou duas colheres bem generosas do pó escuro e aromático no velho coador de pano.





Coou e preparou uma boa xícara. Um gole para a dor , outro para a mágoa, mais um para o rancor, juntou a raiva e a  tristeza, finalizou com um suspiro profundo.



Publicado por GiselleSato em 19/08/2018 às 17h39
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
12/08/2018 13h28
Inspiração

A inspiração está em todos os lugares, e a natureza nos proporciona o maior espetáculo todos os dias, renovando o ciclo da vida. Mesmo imersos no pesar, é impossível deixar de perceber a luminosidade da manhã, a temperatura do ar, os sons à nossa volta, perfumes, aromas e gostos.



Em cada um dos sentidos, o apelo da existência é um lembrete de que fazemos parte deste ciclo e estamos inseridos neste  contexto mágico. Renovar, existir, prosseguir, aprender, ensinar, perceber, experimentar, respirar. Viver.



https://www.recantodasletras.com.br/cronicas/6416995



Publicado por GiselleSato em 12/08/2018 às 13h28
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
09/08/2018 15h11
Nem sempre sou forte

A situação de extrema penúria, a violência, a cidade caótica e o povo doente e sem rumo doem muito; doem mais que a dor da autoimune.

Não sou forte todo o tempo,  me resta ter fé, esperança e fazer minha parte.

 

 

 

 


Publicado por GiselleSato em 09/08/2018 às 15h11
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
07/08/2018 15h45
Guerreira - Giselle Sato

Não sou guerreira. Tento ser corajosa para enfrentar a realidade e buscar alternativas; pacificamente e da melhor forma possível. Não, definitivamente não nasci para guerrear. Sou da paz e estou fazendo as pazes com meu corpo  do jeito que ele está agora, cuidando de mim com amor e carinho.



Muitos conceitos não se encaixam na minha realidade, adotar pausas e observar meus limites fazem parte do treinamento para recuperar os movimentos de forma consciente.  





 



A intenção? Testar, experimentar, sentir até onde ir sem provocar novas crises, nem piorar a dor habitual. O tempo e muita paciência, são  grandes aliados.



https://www.recantodasletras.com.br/cronicas/6412184



Publicado por GiselleSato em 07/08/2018 às 15h45
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.



Página 6 de 22 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 » [«anterior] [próxima»]

A Pequena Bailarina
Assassinos S/A II
BECO DO CRIME
Meninas Malvadas
POETRIX
Trilhas da imensidão- Contos de Terro...
Site do Escritor criado por Recanto das Letras