Giselle Sato
A inspiração é o encontro perfeito das palavras e a imaginação. Aventure-se.
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos


A dor e a doença detestam gente feliz

Acabei de beber um café quentinho, gosto muito de café.  Kyra é a cachorra mais gentil do mundo; tadinha está carente por conta da gravidez psicológica.
Dia abafado, ainda bem que o ventilador consegue refrescar; provavelmente vai chover no final da tarde. Essa semana choveu todos os dias, sorte das plantas que estão cada dia mais bonitas, os gerânios deram flor. Acho que vou tomar outro café, estou tentando me adaptar ao adoçante natural.
Tô sentindo dor, a dor que sinto todos os dias. A fadiga piorou, mas fiz o biológico recentemente e algumas vezes tenho essa reação. Já tomei os medicamentos da manhã e daqui a pouco deve melhorar;  só preciso me acalmar e esperar fazer efeito.
Meu dente quebrou, estou sem dentista; vou perguntar se alguém me indica uma outra, preciso consertar o sorriso.

Ok. Vamos começar novamente essa crônica.



Acabei de beber um café. Usei Stevia e o gosto não é tão bom, não adoça nada; nem sei se vale a pena beber café assim. Estou com dor, enjoo, mal estar e meus pés estão me matando. Sempre  acordo com mãos e pés dormentes, doloridos, um cansaço horrível, minha coluna dói miseravelmente. Pra piorar meu dente quebrou novamente, a dentista não vai poder me atender. Não vou sair com o dente da frente quebrado,  todo mundo vai perceber e vão rir de mim. Parece que tudo está acontecendo comigo. Meu fim de semana acabou.

Já fiz os medicamentos da manhã, tá demorando para fazer efeito, claro que estou irritada e ansiosa. O tempo está ruim, super abafado, vai chover muito e  acabar com as plantas. Ontem os cachorros destruíram o sofá, para piorar a Kyra está com gravidez psicológica de novo e vai ficar agarrada nas minhas pernas. Ninguém merece tanto problema, acho que vou tomar outro remédio para dor.

Todos os dias temos a chance de escolher como levar a vida.  A dor e a doença detestam gente feliz.
Mude o foco, não desista.
GiselleSato
Enviado por GiselleSato em 18/10/2018
Alterado em 18/10/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

A Pequena Bailarina
Assassinos S/A II
BECO DO CRIME
Meninas Malvadas
POETRIX
Trilhas da imensidão- Contos de Terro...
Site do Escritor criado por Recanto das Letras